Barragem de rejeitos de Mineração – A minha cidade tem??

por Eng. de Minas Mario A. Ortega Noriega
514 views

Esta preocupação se tornou uma realidade, todo cidadão tem que ficar atento para poder se proteger e defender.

Resposta â consulta feita pela Sra. Nilzete – Ipiaú BA.

O Eng. De Minas Mario Ortega responde – CREA 7547/D – MG

PREZADA SRA. NILZETE,

Atendendo a sua solicitação, muito pertinente sua preocupação, todo cidadão deve acompanhar no seu município o comportamento dos empreendimentos minerais e ter uma vigilância, já que infelizmente os órgãos de fiscalização são ineficientes.

Hoje recebi a informação que foram dispensados 27 superintendentes do IBAMA, e que a fiscalização passará para os estados e municípios, infelizmente estes também não tem tido uma boa atuação e são ineficientes.

Respondendo a sua pergunta:

Sim, a Praia de Itacaré (BA) poderá sofrer com rompimento da barragem.

A Mineração se encontra situada entre os municípios de Japomirim e a cidade de Ipiaú no Estado da Bahia, nas Coordenadas 14º11’09”S 39º41’49”w.

A mineração, que é a Céu Aberto, produz Concentrado de Níquel. O empreendimento possui planta de concentração, bota fora para rejeitos sólidos e barragem de rejeitos líquidos que utiliza o sistema a montante (Estas observações foram obtidas utilizando o Google Earth).

Caso exista uma ruptura da barragem, a Cidade de Ipiaú e Japomirim não serão atingidas, já que Rio de Contas (828 m. da barragem) receberia os rejeitos a jusante das duas cidades, no entanto as cidades Tapirama, Ubitã, Piraúna, Ubaitaba, Aurelino Leal e a linda Praia de Itacaré e o oceano Atlântico, sofrerão as consequências.

A distância percorrida entre a mina e Itacaré é de 78 km.

ATENCIOSAMENTE,

Eng. De Minas Mario Antônio Ortega Noriega – CREA nº 7547/D – MG.
Perguntas: marioortega@ekomine.com

CIDADE IPIAÚ E JAPOMIRIM A 6 KM A MINERAÇÃO DE NÍQUEL. ÀS MARGENS DO RIO DE CONTAS.


BARRAGEM DE REJEITOS A MONTANTE, (A MONTANTE, AJUSANTE) É INDIFERENTE AS DUAS SÃO ALTAMENTE PERIGOSAS E DEVEM SER ELIMINADAS.

Você pode querer ler também

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Esperamos que você esteja de acordo com isso, caso deseje, você pode recusar. Aceitar